Request Mobile Site
x

Tudo o que precisa de saber sobre carros japoneses

Car Advisor Tamotsu Todoroki

Juntei-me à AGASTA CO. e fiz compras de viaturas durante alguns anos. Depois mudei-me para o Departamento de Vendas e comecei esta coluna sobre carros usados ​​japoneses. Aconselho viaturas e partilho uma boa dose de conhecimentos.

Posted:

Rode os Seus Pneus e Conduza Por Mais Tempo - Vol.96

A vida dos pneus de carros é limitada. Em qualquer carro, os pneus dianteiros geralmente desgastam-se mais cedo do que os traseiros. Isso é verídico mesmo para a tração às duas e às quatro rodas, pois os pneus dianteiros executam mais funções do que os traseiros.

O desgaste constante dos pneus faz com que percam a aderência. Há uma determinada quilometragem recomendada pelos fabricantes de pneus. No entanto, a vida útil dos pneus também depende do tipo de condução e do terreno em que os pneus são utilizados. Como é óbvio, os terrenos mais árduos causam mais desgaste do que os terrenos mais suaves. A condução árdua também faz com que os pneus se desgastem de forma muito mais rápida do que o estilo de condução mais relaxado.

É também recomendado no manual do proprietário de um carro que rode os pneus para aumentar a sua vida útil. Isso não precisa de ser feito de forma regular, mas a cada 8.000 quilómetros. Isso é recomendado porque os pneus dianteiros serão trocados pelos pneus traseiros menos desgastados e, dessa forma, os pneus dianteiros não terão de ser eliminados mais cedo do que o necessário.

Os manuais também sugerem que o pneu sobresselente seja incluído no processo de rotação. Isso é feito por um processo cíclico através do qual os pneus são rodados, um por um, para aumentar a sua vida útil.

O terceiro é um método mais convencional, que é altamente recomendado na atualidade. Este é chamado de método "spare-in". Nessa rotação um ciclo é formado onde o traseiro-direito substitui o dianteiro-direito, o dianteiro-direito substitui o dianteiro-esquerdo, o dianteiro-esquerdo substitui dianteiro-esquerdo e o dianteiro-esquerdo substitui o sobressalente, que, depois, passa a ser o traseiro-direito.

A rotação contribui para equalizar o desgaste natural. Cada pneu é colocado através de uma quantidade igual de quilometragem e, depois, trocado com outro, para que um efeito de desgaste equilibrado possa ser alcançado. A vantagem deste processo de rotação é que, se os pneus não forem rodados, os pneus dianteiros ficarão completamente desgastados e os pneus traseiros permanecerão em melhores condições. O proprietário deve, então, substituir os pneus dianteiros e deixar os traseiros como estiverem. Isso cria um impacto negativo sobre a experiência de condução e do movimento do carro, pois os pneus novos e velhos não se sinergizam uns com os outros.

Num curto espaço de tempo, os pneus traseiros são mudados e os pneus dianteiros passam a ser os novos. Isso torna-se numa diferença em curso entre os pneus dianteiros e traseiros e acaba por custar mais. O processo de rotação ajuda a aumentar a vida útil dos pneus, permitindo um desgaste equilibrado sobre os mesmos. Dessa forma, todos os cinco pneus têm uma vida igual e, como resultado, podem ser substituídos na mesma altura. A sua vida é prorrogada e, dessa forma, a sua utilização também é aumentada.

Muitas pessoas argumentam sobre a eficácia do processo de rotação. Muitas pessoas geralmente são da opinião de que este processo não ajuda muito em estender a vida útil dos pneus. Elas dizem isso, mas é um equívoco popular. No entanto, o facto é que, os fabricantes de carros e de pneus enfatizam a importância da rotação dos pneus, portanto, tem de ser uma técnica útil.